+55 (17) 3215-9455 - (17) 99608-8373

Fort Luz - Materiais elétricos e iluminação em São José do Rio Preto e região

DETALHES DA NOTÍCIA

Descarga atmosférica e falha humana respondem por 29% dos desligamentos na rede, diz Aneel

27/12/2016

Descarga atmosférica e falha humana respondem por 29% dos desligamentos na rede, diz Aneel

Um terço dos desligamentos não tem causa identificada; falha em equipamentos e queimadas respondem por 21%.

Wagner Freire, da Agência CanalEnergia, de São Paulo, Regulação e Política

As descargas atmosféricas e as falhas humanas foram responsáveis por 29% dos desligamentos forçados no sistema de transmissão entre 1º de agosto de 2014 a 31 de julho de 2015, informou a Agência Nacional de Energia Elétrico (Aneel). No total, foram analisados 3.386 casos de desligamentos ocorridos no período. Ficou demonstrado que em 28% (957) dos casos não foi possível explicar a origem do problema.

 

Ainda segundo o relatório, houve 486 (15%) casos de desligamentos relacionados à descarga atmosférica, enquanto as falhas humanas representaram 480 (14%). Houve ainda 346 (10%) ocorrências causadas por fogo sob as linhas. Outras 375 (11%) falhas foram causadas por problemas em equipamentos e acessórios. Por meio da estratificação dos dados, percebe-se que 73,3% dos desligamentos ocorreram em linhas de transmissão e 92,4% na Rede Básica.


Os dados fazem parte do Relatório de Análise de Desligamentos Forçados do Sistema de Transmissão (edição 2016), divulgado em setembro deste ano. Segundo a Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade (SFE), o objetivo da análise é reunir informações precisas e de qualidade quanto ao desempenho do sistema.

 

Neste ciclo de análise foram selecionadas 50 linhas de transmissão e 28 subestações, responsáveis por 34% do total de desligamentos no período. As análises críticas resultaram na solicitação de 62 planos de melhorias, a inclusão de 11 empreendimentos no acompanhamento diferenciado de obras e na criação de grupos de estudos para análise das instalações susceptíveis a queimadas; análise dos requisitos de teleassistência de instalações e de estruturação de um plano de manutenção diferenciada para as linhas e subestações que compõe o tronco de interligação Norte-Sudeste.